Dr. Wilson Morikawa Jr.

Neurocirurgia para Parkinson: quando é indicado realizá-la?

Neurocirurgião especialista na cirurgia para Doença de Parkinson - Dr. Wilson Morikawa Jr.

Doença de Parkinson

Quando é indicado realizar a neurocirurgia para Parkinson?

O Mal de Parkinson tem diversos efeitos motores e não motores, afetando a qualidade de vida dos seus portadores. Em geral, o tratamento inicial é medicamentoso e visa controlar os sintomas.

Porém, alguns anos após o diagnóstico, é comum que os pacientes parem de responder à medicação ou apresentem efeitos colaterais relacionados às altas doses necessárias. Nestes casos, a Neurocirurgia para o Parkinson é uma alternativa para oferecer conforto e autonomia ao portador da doença. Hoje, a técnica mais moderna e mais recomendada pelos neurocirurgiões é a Estimulação Cerebral Profunda ou “Deep Brains Stimulation“ (DBS)

Quando procurar um neurocirurgião?

O paciente e seus familiares devem buscar um neurocirurgião quando as demais terapias param de apresentar respostas satisfatórias.
No final dos anos 60, o surgimento da levodopa revolucionou o tratamento para Mal de Parkinson. O medicamento, que é convertido em dopamina pelas células nervosas, ajuda a reduzir os sintomas da doença. No entanto, com o avanço da neurodegeneração, a dose de levodopa necessária para controlar os sintomas da doença tende a aumentar.

Posteriormente, o remédio passa a perder sua eficácia com aumento da resistência a medicação e aumento da presença de efeitos colaterais motores( discinesias induzidas pela medicação)

E é justamente quando se esgotam os demais recursos terapêuticos – inclusive os relacionados ao acompanhamento com profissionais como fisioterapeutas, fonoaudiólogos e neuropsicólogos – que o paciente e sua família precisam procurar um neurocirurgião especializado na técnica.

Qualquer paciente pode realizar a cirurgia?

O tratamento cirúrgico para Parkinson é indicado aos pacientes que apresentam com bom estado clínico e com capacidade cognitiva preservada. Os pacientes com idade avançada devem ser avaliados cuidadosamente por um neurocirurgião especialista neste tipo de cirurgia.

Estimulação Cerebral Profunda (Deep Brain Stimulation – DBS)

A Estimulação Cerebral Profunda, do inglês Deep Brain Stimulation (DBS), consiste na implantação de eletrodos no cérebro a fim de compensar a falta de dopamina no organismo causada pelo Mal de Parkinson. Quando os estimuladores elétricos são ativados nos núcleos subtalâmicos ou no globo pálido interno, eles auxiliam na ação da dopamina e os sintomas mais comuns do Parkinson, como movimentos involuntários, tremores, bradicinesia e rigidez muscular, são aliviados.
A principal vantagem do Deep Brain Stimulation (DBS) como tratamento para a doença de Parkinson corresponde ao fato desta cirurgia não lesionar o tecido cerebral. Sendo assim, a intervenção é muito menos invasiva que outras técnicas cirúrgicas como as palidotomias ou subtalamotomias.

O que é preciso para realizar o DBS?

Pode parecer estranho, mas o pré-requisito básico do tratamento cirúrgico para Parkinson é a confirmação do diagnóstico. Muitas vezes a doença pode ser confundida com o Parkinsonismos atípicos, termo que engloba distúrbios com sintomas semelhantes ao do Mal de Parkinson.

Assim, só é possível ter certeza se um paciente foi acometido pelo Parkinson cerca de 5 anos após o início dos sintomas. Além disso, para dar seguimento à Estimulação Cerebral Profunda, o neurocirurgião costuma solicitar:

Caso tenha outras dúvidas agende uma consulta ou entre em contato nos nossos canais de atendimento e deixe o seu comentário.

Para mais informações sobre a doença de Parkinson clique aqui

Saiba mais sobre a cirurgia de Parkinson. Clique aqui.

distúrbio do movimento, Doença de Parkinson, Mal de Parkinson, movimentos anormais, pré-operatório
Compartilhe:

Cuidados pré-operatórios para a cirurgia de Parkinson

Cuidados pré-operatórios para a cirurgia de Parkinson

Doença de Parkinson

Cuidados pré-operatórios para a cirurgia de Parkinson

Os cuidados pré-operatórios para a cirurgia da doença de Parkinson consistem em um passo fundamental para o sucesso do procedimento cirúrgico. Entender cada etapa e realizá-las de forma correta irá tornar a ansiedade e os receios relacionados ao procedimento cirúrgico algo mais natural. Desta forma, você estará mais confiante e tranquilo para o dia da cirurgia.

Aqui estão contidas as informações gerais sobre os cuidados operatórios necessários para a cirurgia de coluna. Se houver alguma dúvida, por favor entrar em contato com a equipe
Todas as informações aqui contidas fazem parte, exclusivamente, das orientações cirúrgicas da equipe do Dr. Wilson Shiyoiti Morikawa Junior (CRM: 163410/ RQE: 101438).

Exames pré-operatórios e avaliação cardiológica

Previamente a qualquer procedimento cirúrgico é necessário realizar um pequeno check-up para avaliar possíveis distúrbios ou doenças que podem estar “escondidas”. O conhecimento de alterações cardiológicas ou sistêmicas é essencial para avaliar se é seguro a realização do procedimento cirúrgico e evitar possíveis complicações anestésicas ou durante o pós-operatório. Desta forma, é fundamental a realização dos exames solicitados e a avaliação de um cardiologista de confiança do paciente.

Cuidado tópico

Um passo importante para evitar problemas de infecção cirúrgica é a descolonização da pele. Uma das principais complicações de um procedimento cirúrgico é a infecção cirúrgica por bactérias que colonizam a pele. Desta forma, o Dr. Wilson preconiza o uso de um sabonete de Clorexidina por 3 dias antes do procedimento cirúrgico. O sabão deve ser aplicado pelo corpo e principalmente nas mãos, pés e no local da cirurgia.

Quais medicamentos que devem ser suspensos antes da cirurgia?

Uma das principais dúvidas durante a consulta médica com o Dr. Wilson é o que levar para o hospital. Visando esta grande dúvida e para melhorar a estadia após a cirurgia criamos um checklist com o que acreditamos ser necessário.

O que levar na mala para o Hospital?

Uma das principais dúvidas durante a consulta médica com o Dr. Wilson é o que levar para o hospital. Visando esta grande dúvida e para melhorar a estadia após a cirurgia criamos um checklist com o que acreditamos ser necessário.
Observação importante: O exame de ressonância magnética com o protocolo para cirurgia estereotáxica de implante de eletrodo cerebral profundo solicitado pelo Dr. Wilson deve ser entregue no consultório médico previamente ao dia da cirurgia, de preferência com 1 semana de antecedência.

Quanto tempo de Jejum e quando devo internar?

No dia da cirurgia você deve internar 03 horas antes do horário agendado para o procedimento cirúrgico. Será necessário a realização da internação no setor específico do hospital e você será encaminhada para o quarto ou o setor pré-cirúrgico. É necessário jejum de 8 horas para a realização do procedimento.

Saiba mais sobre a cirurgia da doença de Parkinson. Clique aqui.

 

Esperamos que o artigo tenha ajudado. No entanto, caso ainda tenha alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato. Nossa equipe está à sua disposição!

Tags: Cirurgia de Parkinson, pré-operatório cirurgia de Parkinson, cirurgia mal de Parkinson, cuidados pré-operatório

cuidados pré-operatórios,Doença de Parkinson,Parkinson,pré-operatório
Compartilhe:
Dr. Wilson Morikawa Jr.

Dr. Wilson Morikawa Jr.

Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo com residência médica em Neurocirurgia na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e especialização em Neurocirurgia Funcional, voltado no tratamento de Distúrbios do Movimento (como na Doença de Parkinson, Distonia e Tremor Essêncial), tratamento da Dor Crônica e Espasticidade.

Agende sua Consulta

Agende pelo WhatsApp ou em nosso site.

Cuidados pré-operatórios para a cirurgia de coluna.

Cuidados pré-operatórios para a cirurgia de coluna.

Doenças da Coluna

Cuidados pré-operatórios para a cirurgia de coluna

Os cuidados pré-operatórios consistem em um passo fundamental para o sucesso do procedimento cirúrgico. Entender cada etapa e realizá-las de forma correta irá tornar a ansiedade e os receios relacionados ao procedimento cirúrgico algo mais natural. Desta forma, voce estará mais confiante e tranquilo para o dia da cirurgia.
Aqui estão contidas as informações gerais sobre os cuidados operatórios necessários para a cirurgia de coluna. Se houver alguma dúvida, por favor entrar em contato com a equipe.
Todas as informações aqui contidas fazem parte, exclusivamente, das orientações cirúrgicas da equipe do Dr. Wilson Shiyoiti Morikawa Junior (CRM: 163410/ RQE: 101438).

Exames pré-operatórios e avaliação cardiológica

Previamente a qualquer procedimento cirúrgico é necessário realizar um pequeno check-up para avaliar possíveis distúrbios ou doenças que podem estar “escondidas”. O conhecimento de alterações cardiológicas ou sistêmicas é essencial para avaliar se é seguro a realização do procedimento cirúrgico e evitar possíveis complicações anestésicas ou durante o pós-operatório. Desta forma, é fundamental a realização dos exames solicitados e a avaliação de um cardiologista de confiança do paciente.

Cuidado tópico

Um passo importante para evitar problemas de infecção cirúrgica é a descolonização da pele. Uma das principais complicações de um procedimento cirúrgico é a infecção cirúrgica por bactérias que colonizam a pele. Desta forma, o Dr. Wilson preconiza o uso de um sabonete de Clorexidina por 3 dias antes do procedimento cirúrgico. O sabão deve ser aplicado pelo corpo e principalmente nas mãos, pés e no local da cirurgia.

Quais medicamentos que devem ser suspensos antes da cirurgia?

Uma das principais causas de cancelamento de um procedimento cirúrgico é devido o uso de medicamentos que deveriam ter sido suspensos previamente à cirurgia. Para não adiar esse momento importante avisar quanto ao uso de medicamentos como anticoagulantes (Ex: Marevan, Xarelto, Clexane), antiagregantes plaquetários (Ex: AAS ou ácido acectil salicílico, Aspirina infantil, Clopidogrel), medicamentos para diabetes ou emagrecimento (Ex: Osempic – semaglutida, Rybelsus – semaglutida oral, Saxenda – liraglutida, Victosa – liraglutida, Trulicity – dulaglutida, Xultophy – liraglutida). Caso tenha alguma dúvida entre em contato com a equipe para esclarecê-las.

O que levar na mala para o Hospital?

Uma das principais dúvidas durante a consulta médica com o Dr. Wilson é o que levar para o hospital. Visando esta grande dúvida e para melhorar a estadia após a cirurgia criamos um checklist com o que acreditamos ser necessário.

Quanto tempo de Jejum e quando devo internar?

No dia da cirurgia você deve internar 03 horas antes do horário agendado para o procedimento cirúrgico. Será necessário a realização da internação no setor específico do hospital e você será encaminhada para o quarto ou o setor pré-cirúrgico. È necessário jejum de 8 horas para a realização do procedimento.

Tags:

coluna,cuidados pré-operatórios,doença coluna,doença da coluna,pré-operatório
Compartilhe:
Dr. Wilson Morikawa Jr.

Dr. Wilson Morikawa Jr.

Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo com residência médica em Neurocirurgia na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e especialização em Neurocirurgia Funcional, voltado no tratamento de Distúrbios do Movimento (como na Doença de Parkinson, Distonia e Tremor Essêncial), tratamento da Dor Crônica e Espasticidade.

Agende sua Consulta

Agende pelo WhatsApp ou em nosso site.

Agendar Consulta
1