Dr. Wilson Morikawa Jr.

Neurocirurgião Especialista no
Tratamento de Dor e Neuromodulação

Tratamento da dor crônica com a neuromodulação

A dor crônica é uma condição caracterizada por dor persistente que dura por mais de três meses. Pode ser causada por uma variedade de condições, incluindo lesões, doenças inflamatórias e doenças neurológicas.

A síndrome álgica crônica geralmente é muito debilitante e afeta significativamente a qualidade de vida dos indivíduos. Pode ser acompanhada por sintomas como fadiga, insônia, ansiedade e depressão, além de limitar funcionalmente nas atividades de vida diária como tomar banho, caminhar, alimentação e influencia de forma importante até o sono. Ela não é só um problema do indivíduo, muitas vezes também afeta os familiares e amigos do paciente, influenciando negativamente o convívio social.

O tratamento da dor crônica depende da causa subjacente e pode incluir medicamentos, fisioterapia, terapia ocupacional, acupuntura e outras formas de terapia. Além disso, a mudança de estilo de vida, como a prática regular de exercícios físicos e a aderência a uma dieta saudável, também pode ajudar a gerenciar os sintomas.

Quando os tratamentos não invasivos e mais convencionais não funcionam, as técnicas de neuromodulação com eletrodos utilizando corrente elétrica podem ser uma alternativa segura e eficaz.

A neuromodulação da dor é uma técnica inovadora que utiliza corrente elétrica para modificar a forma como o nervo e o cérebro processam a dor. É uma terapia eficaz para o tratamento principalmente das dores neuropáticas que não responde a outras formas de terapias convencionais.

A neuromodulação envolve o implante de pequenos eletrodos para estimular áreas específicas do cérebro, da medula ou dos nervos responsáveis pelo processamento da dor. A estimulação pode ajudar a reduzir a intensidade da dor ou até mesmo suprimir completamente.

Existem alguns métodos de realização da neuromodulação invasiva. As mais comumente utilizadas são: a estimulação elétrica periférica (PNS), a estimulação medular, a estimulação do gânglio da raiz dorsal e a estimulação cerebral profunda. Cada método é selecionado com base nas necessidades individuais do paciente e na natureza da dor.

Quais as principais indicações para a neuromodulação?

A neuromodulação é um tratamento seguro e bem tolerado, com poucos efeitos colaterais. No entanto, é importante consultar um médico especialista para avaliar se a neuromodulação é uma opção adequada para você e orientar sobre o melhor tratamento.

Caso tenha mais dúvidas agende uma consulta.

eletrodo de estimulação do ganglio da raiz dorsal (DRG)
punção percutânea para implante de eletrodo de estimulação do ganglio da raiz dorsal (DRG)
procedimento cirurgico com implante de eletrodo percutâneo para estimulação do gânglio da raiz dorsal
procedimento cirurgico com implante de eletrodo percutâneo para estimulação do gânglio da raiz dorsal
Eletrodo DRG
Eletrodo de estimulação DRG
Dr. Wilson Morikawa Jr.

Dr. Wilson Morikawa Jr.

Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo com residência médica em Neurocirurgia na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e especialização em Neurocirurgia Funcional, voltado no tratamento de Distúrbios do Movimento (como na Doença de Parkinson, Distonia e Tremor Essêncial), tratamento da Dor Crônica e Espasticidade.

Agende sua Consulta

Agende pelo WhatsApp ou em nosso site.

Agendar Consulta
1