Dr. Wilson Morikawa Jr.

11 principais sintomas da Doença de Parkinson

Neurocirurgião especialista na cirurgia da doença de Parkinson - Dr. Wilson Morikawa Jr.

Doença de Parkinson

11 principais sintomas da Doença de Parkinson

A Doença de Parkinson acomete, sobretudo, pessoas acima dos 60 anos de idade, embora alguns jovens também sejam afetados com sintomas de Parkinson precoce.
A condição neurodegenerativa traz alterações motoras e não-motoras, que passam a dificultar progressivamente o cotidiano dos pacientes.
Apesar do Parkinson ser comumente associado aos tremores nas mãos, seu sintoma mais característico é a bradicinesia. Conheça os principais sintomas da Doença de Parkinson.

Como descobrir se uma pessoa tem Parkinson?

Os primeiros sintomas do Parkinson costumam ser sutis, de maneira que alguém que não convive diariamente com o paciente mal consegue notar diferenças em seu comportamento. Porém, se um indivíduo passa a sofrer com os 11 seguintes sintomas, recomenda-se que um neurologista seja consultado:

Existe algum exame para detectar o Parkinson?

O diagnóstico de Parkinson é feito a partir do histórico do paciente e da análise do neurologista. Um dos exames que pode auxiliar no diagnóstico do Parkinson é a ressonância magnética (RM), que permite a observação do cérebro em alta resolução, bem como a identificação de possíveis lesões causadas pela neurodegeneração.
Outros exames de imagem também podem ser solicitados. Dentre eles está o TRODAT utilizado para avaliar o sistema dopaminérgico e pode ser útil auxiliando o diagnóstico do mal de Parkinson.

Caso tenha outras dúvidas agende uma consulta ou entre em contato nos nossos canais de atendimento e deixe o seu comentário.

Dr. Wilson Morikawa Jr.

Publicado por: Dr. Wilson Morikawa Jr. – Neurocirurgião – CRM 163.410 RQE:101438.
Neurocirurgião de São Paulo especialista no tratamento da Doença de Parkinson e outros distúrbios do movimento.

Compartilhe:
Tags:
Bradicinesia, distúrbio do movimento, Doença de Parkinson, Sintomas Parkinson, Tremores

Eletrodo para Mal de Parkinson: quais as vantagens da técnica cirúrgica?

Médico especialista em cirurgia para mal de Parkinson - Dr. Wilson Morikawa Jr.

Doença de Parkinson

Eletrodo para Mal de Parkinson: quais as vantagens da técnica cirúrgica?

Do inglês Deep Brain Stimulation (DBS), a cirurgia de Estimulação Cerebral Profunda é realizada para tratar doenças como Parkinson, tremor essencial, distonia e outras. O procedimento consiste na implantação de profundos eletrodos em pontos estratégicos do cérebro, definidos a partir da atividade neural observada em exames de imagem pré-operatórios.

No caso do Mal de Parkinson, os estimuladores elétricos, que são controlados por uma espécie de chip ou marca-passo, visam suprir a falta da dopamina na comunicação dos neurotransmissores com os movimentos do corpo. Assim, a Estimulação Cerebral Profunda termina por aliviar sintomas da doença de Parkinson, sobretudo os que estão relacionados ao movimento do corpo.

Legenda: Os eletrodos implantados no cérebro são controlados por um neuroestimulador, que atua como marca-passo.

Vantagens da Estimulação Cerebral Profunda (DBS)

A principal vantagem da estimulação elétrica como tratamento para a doença de Parkinson corresponde ao fato desta cirurgia não lesionar o tecido cerebral. Sendo assim, a intervenção é muito menos invasiva que outras técnicas ablativas.
A Estimulação Cerebral Profunda ainda diminui consideravelmente a ocorrência de sintomas comuns da doença, como tremores (sejam eles nas mãos, nos olhos ou no corpo), bradicinesia, rigidez muscular, falta de equilíbrio e lentidão nos movimentos. A melhora de fatores motores como estes permite que o paciente seja mais independente e, consequentemente, mais ativo, o que contribui também para um estilo de vida mais saudável.
O DBS tem outro grande ponto positivo: a potencialização do efeito da medicação para Parkinson. Assim, as doses do tratamento muitas vezes são reduzidas significativamente.

O Deep Brain Stimulation (DBS) será capaz de curar o paciente com Parkinson?

Os eletrodos apresentam resultados significativos no controle e redução dos sintomas da Doença de Parkinson, proporcionando mais conforto àqueles que são acometidos por ela. Entretanto, vale salientar que o Mal de Parkinson ainda não tem cura e nem mesmo os tratamentos cirúrgicos podem prometer este resultado.

Portanto, é importante que, durante a consulta, se discuta com o neurocirurgião os riscos e benefícios do tratamento cirúrgico. Neste momento, a presença dos familiares ou cuidadores imediatos pode fazer muita diferença. Saiba como se preparar para uma cirurgia de Parkinson clique aqui. 

Caso tenha outras dúvidas agende uma consulta ou entre em contato nos nossos canais de atendimento e deixe o seu comentário.

Deep Brain Stimulation, Eletrodos, Eletrodos Parkinson, Estimulação Cerebral Profunda, Tremores
Compartilhe:
Agendar Consulta
1